Muitos são os problemas dos arquivistas com as caixas box utilizadas principalmente em arquivos inativos. A necessidade de troca destas cartonagens representa um custo significativo na manutenção dos arquivos nas guardas externas. Haja visto que as caixas box custam em média R$ 4,00.Ou seja, a qualidade da caixa é fundamental para as grandes corporações que possuem volumes expressivos de caixas.

O assunto é de tal relevância que encontramos um estudo “Parâmetros de Controle para Caixas Box destinadas a arquivo” cujo objetivo é elaboração de um modelo de caixa com qualidade técnica para guarda de documentos em países de clima tropical sujeitos a altas temperaturas e índices de umidade. O estudo reuniu esforços do Arquivo Nacional e do Instituto de Pesquisas Tecnológicas do Estado de São Paulo.

O estudo compara 33 aspectos das caixas arquivos, tanto de papelão, como plásticas e metálica (padrão do início do século). A avalição considerou: resistência à água, durabilidade, possibilidade de escrita, disseminação de fungos; além de custo e facilidade de manuseio.

O texto não é conclusivo, mas pelas tabelas comparativas identificamos ligeira vantagem das caixas plásticas.

Para saber mais basta acesse o link a seguir
https://mowlac.files.wordpress.com/2013/10/parametros-de-controle-para-caixas-box-destinadas-a-arquivos-vesc3a3o-intener.pdf