Uma empresa especialista em plataformas de colaboração chamou a atenção para uma questão importante no que diz respeito à diferença entre busca e pesquisa, respectivamente “findability” e “searchability”.

Os profissionais da arquitetura da informação vêm explorando estes “engines” de maneira distinta. Lendo alguns papers técnicos entendemos que a palavra searchability traduz o efeito de pesquisar conteúdos relativos ao termo pesquisado. Já a palavra findability diz respeito a recuperar especificamente o conteúdo (informação ou documento) desejado.

Google

O impacto desta diferença está no desenvolvimento dos algoritimos  de busca nos repositórios de conteúdos. Ou seja, o Google não satisfaz o usuário como recurso de pesquisa ao trazer mais de 3.000 itens correspondentes à pesquisa. Para tornar esta busca mais assertiva, além do algoritimo de busca é fundamental envolver os responsáveis pela criação das tags (indexação) dos conteúdos.

O time da ciência da informação (bibliotecários e arquivistas) precisa acompanhar esta tendência e distinguir estes atributos de forma a atender seus usuários de uma maneira mais eficiente.