No último dia 06 de março a Comissão de Ciência e Tecnologia do Senado debateu a PLS 167 / 2014 que autoriza o armazenamento eletrônico de prontuários médicos. A medida visa preservar a integridade dos prontuários, que devem ser armazenados por 20 anos, além de liberar espaço físico que poderá ser utilizado para atendimento da população. Os critérios para a digitalização exigem o uso de certificado digital seguindo o padrão exigido pela PL 7.920/2017.

Clique aqui e acompanhe o trâmite deste projeto.