Independente da lei da digitalização ainda tramitar no Senado, a Febraban (Federação Brasileira dos Bancos) iniciou a digitalização dos cheques em maio último. Agora todo cheque deve ser digitalizado na agência em que foi depositado e sua imagem é enviada para compensação. O processo gera uma economia de cerca de R$ 100 milhões/ano por banco com o transporte.

Além de inibir o roubo, este novo processo dá grande agilidade na compensação que será feita em até 48 horas.

A Febraban contou com um parecer legal de um escritório especializado em direito digital para dar valor à imagem digitalizada, uma vez que o documento físico é descartado. A temporalidade segue a mesma, só que em vez de guardar o original físico, o banco deve guardar a imagem.

Visando maior segurança, a partir do ano que vem o processo de digitalização deverá receber a certificação digital.