É sempre bom lembrar que a burocracia é a mãe da corrupção. Para vender uma facilidade, é fundamental criar uma dificuldade.

Visando simplificar algumas rotinas públicas, no último dia 09 foi sancionada a Lei 13.726/2018 que proíbe a exigência de autenticação de documentos e o reconhecimento de firma por órgãos públicos. Esta medida já era praticada em alguns estados e municípios, mas agora é uma lei federal.

Visando a desburocratização, a nova lei prevê que o próprio servidor público pode atestar a autenticidade do documento (comparando a cópia com o original).

Duas novidades foram muito comemoradas pela população: a dispensa de reconhecimento de firma da autorização para viagem dos filhos, e a expansão dos documentos pessoais que pode ser utilizados como documento de identificação (CNH, Passaporte, Carteira de Trabalho etc.). Algumas atividades exigia a apresentação da Certidão de Nascimento.