Os EUA disseminam o uso de prontuários médicos eletrônicos ou EMR´s como são conhecidos no país. Recente pesquisa publicada no Journal of Political Economy comprova que o Prontuário Médico Eletrônico pode reduzir a mortalidade de bebês. O armazenamento das informações, exames e acompanhamento clínico, pode salvar 16 bebês a mais a cada 100 mil nascidos, simplesmente dando acesso rápido e preciso ao histórico médico.

O grande desafio é o armazenamento de exames de imagem que ocupam grande espaço de storage e o acesso distribuído a diversos médicos ao prontuário único de cada paciente. Esta centralização do prontuário individual leva a crer que é tarefa do paciente buscar reunir estas informações. A empresa HelpLink oferece um serviço gratuito, por enquanto, para o registro das informações pessoais de saúde.

Acesse www.helplink.com.br  . Vale a pena conhecer!